Preparo de Alimentos


Atualizado em 8 de junho de 2017

Sobreviver em situações extremas depende de quão preparado o indivíduo está para enfrenta-las. Estar perdido numa selva hostil é algo bastante complicado, mas com os conhecimentos certos é possível se sair muito bem. Saber como fazer o correto preparo de alimentos é uma maneira de se manter vivo até conseguir ajuda.

Quando se preocupar com a comida

Antes de sair em busca de opções de alimentos você deve ter, nessa ordem, um abrigo seguro que te mantenha aquecido, como fazer fogo e água. A partir do momento que você tem essas três prioridades resolvidas pode começar a pensar na alimentação. Uma pessoa pode sobreviver até 3 semanas sem alimento, mas isso não quer dizer que você deva esperar tudo isso para procurar o que comer. Depois de algum tempo sem se alimentar o corpo pode começar a rejeitar alimentos levando o indivíduo a inanição.

Como Fazer o Preparo dos Alimentos

Cozinhe as plantas

Uma das principais alternativas de alimento na selva são as plantas, contudo, antes de sair comendo qualquer coisa faça testes com as partes das mesmas. Pressione por um tempo um pedaço da planta contra seus lábios e se tudo ocorrer bem repita o teste pressionando contra a língua e por fim deixando alguns minutos dentro da boca. Mesmo as plantas aprovadas nesses testes para detectar substâncias venenosas devem ser cozinhadas para eliminar qualquer possibilidade de perigo, por isso o fogo é tão importante.

Ovos

Os ovos de animais podem ser boas fontes de proteínas para quem está na selva e uma dica para prepara-los é cozinhar. É bom cozinhar os alimentos antes de ingeri-los para evitar possíveis acidentes com a ingestão de substâncias fatais.

Animais que rastejam

O corpo precisa de proteínas e uma boa fonte são os animais, numa selva você encontrará em abundância formigas, gafanhotos, minhocas e cupins. Para consumi-los é interessante que você os cozinhe de alguma forma. Se optar por se alimentar de escorpiões é essencial ter cuidado para não comer o ferrão que é venenoso. Mesmo cozinhando esses animais se atente para a possibilidade de ser contaminado.

Cuidado com répteis e anfíbios

Os répteis e anfíbios devem ficar para a alimentação de sobreviventes com conhecimento a respeito dos mesmos. Por exemplo, muitos sapos podem ter veneno em diferentes partes do seu corpo e não saber exatamente o que remover pode ser fatal. No caso de cobras é necessário remover a cabeça, pois é nela que ficam as bolsas em que está o seu veneno.

As tartarugas também podem ser uma opção para se alimentar, mas demandará um esforço maior para o seu cozimento. É mais interessante optar por animais pequenos como insetos que mesmo precisando de mais quantidade são mais fáceis de preparar. Pense no esforço que você precisará empregar na captura e cozimento do animal.

Peixes

Quem conseguir desenvolver métodos para pescar sem os materiais tradicionais e tiver um rio próximo pode assar peixes na fogueira. Porém, já avisamos que pode ser demasiadamente trabalhoso especialmente se o peixe em questão tiver muitos espinhos. Seja cuidadoso ao se alimentar de peixes, são opções mais saborosas e agradáveis, mas que exigem atenção.